A Covid-19, o luto e a gestão do corpo morto pela prefeitura de Maringá-PR

Palavras-chave: Covid-19, Luto, Gestão de cadáveres, Maringá-PR

Resumo

Partindo de um breve histórico sobre a gestão do corpo morto ao longo da história, verifica-se a relevância dos sepultamentos e da vivência do luto como elementos que permitem aos seres humanos representarem um certo domínio sobre a morte e o morrer. Verifica-se ainda, como o corpo morto é objeto de políticas públicas que visam preservar os vivos e o meio ambiente perante possíveis situações de infecção e poluição do lençol freático bem como de domínio e manejo sobre os corpos mortos. A partir dessa perspectiva, neste artigo discutiremos a gestão do corpo morto pós-Covid-19 frente aos protocolos estabelecidos pela Prefeitura de Maringá, no Paraná. Evento de ordem recente, o estudo realizado a partir análise de documentos administrativos como Decretos e Portarias municipais verificou a mudança expressiva nos rituais de despedida e conjeturou acerca das implicações que tais medidas tem trazido para os vivos, sobretudo os enlutados.

Referências

Fontes

ABEC. Guia para pessoas que perderam um ente querido em tempos de coronavírus (Covid-19). Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3sya7yQ. Acesso em: 13 jul. 2021.

BRASIL. Manejo de corpos no contexto do novo coronavírus Covid-19: primeira versão. Brasília: Ministério da Saúde, 2020a.

BRASIL. Manejo de corpos no contexto da doença causada pelo coronavírus Sars-CoV-2 – Covid-19: segunda versão. Brasília: Ministério da Saúde, 2020b.

BRASIL. Saúde mental e atenção psicossocial na Pandemia Covid-19. Fiocruz. 2020c. Disponível em: https://bit.ly/3sy6PMe. Acesso em: 20 ago. 2021.

OMS. Prevenção e controle de infecções para o gerenciamento seguro de um cadáver no contexto do Covid-19: guia de orientação. OMS. 24 mar. 2020a. Disponível em: https://bit.ly/3kfs2qe. Acesso em: 20 ago. 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. Decreto n. 445/2020. Declara situação de emergência no município de Maringá e define outras medidas de enfrentamento da pandemia decorrente do coronavírus. Leis Municipais. 2020a. Disponível em: https://bit.ly/2UyGMb2. Acesso em: 20 ago. 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. Decreto n. 566/2020. Dispõe sobre o funcionamento de atividades essenciais e do funcionamento parcial das demais atividades, para fins de enfrentamento da pandemia decorrente do coronavírus e dá outras providências. Órgão Oficial do Município. 2020b. Disponível em: https://bit.ly/3sy7IEy. Acesso em: 20 ago. 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. Portaria 019/2020 – Saúde. Órgão Oficial do Município. 23 mar. 2020c. Disponível em: https://bit.ly/3jbCwYD. Acesso em: 15 mar. 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. Portaria 133/2020 – Saúde. Órgão Oficial do Município. 22 dez. 2020d. Disponível em: https://bit.ly/3jbCwYD. Acesso em: 15 mar. 2021.

Referências

ARQUIDIOCESE DE MARINGÁ. Missa de corpo presente padre Sérgio Meschini Filho. Youtube. 24 mar. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3810xex. Acesso em: 20 ago. 2021.

ARIÈS, Philipe. O homem perante a morte. Portugal: Publicações Europa/América Ltda, 2000.

AZEVEDO, Desirée; SANJURJO, Liliana; NADAI, Larissa. Subnotificação e medidas excepcionais no manejo o fluxo de corpos: a Covid-19 no Brasil. In: UNIFESP. Mortos e mortes da Covid-19: saberes, instituições e regulações. São Paulo: Unifesp, 2020.

CAILLOIS, Roger. O homem e o sagrado. Lisboa: Edições 70, 1988.

CAMUS, Albert. A peste. São Paulo: Record, 1978.

CARTA CAPITAL. “E daí? Lamento, quer que eu faça o quê?”, diz Bolsonaro sobre o recorde de mortos. Carta Capital. 28 abr. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3j2UxYT. Acesso em: 20 ago. 2021.

CASTRO, Vanessa. Das igrejas aos cemitérios: políticas públicas sobre a morte no Recife do século XIX. Recife: Fundação de Cultura do Recife, 2007.

CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs.). História do corpo: as mutações do olhar – o século XX. Petrópolis: Vozes, 2011.

CORBIN, Alain.; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Orgs.). História do corpo 1: da Renascença às luzes. Petrópolis: Vozes, 2012a.

CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs.). História do Corpo 2: da Revolução à Grande Guerra. Petrópolis: Vozes, 2012b.

COURTINE, Jean-Jacques. Introdução. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Orgs.). História do corpo 3: as mutações do olhar – o século XX. Petrópolis: Vozes, 2011, p. 7-12.

CREPALDI, Maria Apda et al. Terminalidade, morte e luto na pandemia de Covid-19: demandas psicológicas emergentes e implicações práticas. Estudos de Psicologia, n. 37, p. 1-12, 2020.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

FEITOZA, Thalyson Bruno Marques; CORDEIRO, Yáskara Lobo; BELMINO, Marcus Cézar de Borba. Processo de luto no contexto da Covid-19 à luz da Gestalt-terapia: estratégias possíveis de enfrentamento. IGT na Rede, v. 17, n. 32, p. 65-77, 2020.

FINEGAN, Oran et al. International Committee of the Red Cross (ICRC): general guidance for the management of the dead related to Covid-19. Forensic Science International: Synergy, v. 2, p. 129-137, 2020.

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

GOZLAN Marc. Le SARS-CoV-2 continue de se répliquer jusqu’à 35 heures après le décès. Le Monde. 05 jan. 2021. Disponível em: https://bit.ly/2W66FPX. Acesso em: 14 jul. 2021.

HEINRICH, Fabian et al. Post-mortem stability of SARS-CoV-2 in nasopharyngeal mucosa. Emerging Infectious Diseases, v. 27, n. 1, p. 329-331, 2021.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2015.

INSTITUTO BUTANTAN. ButanVac; veja o passo a passo de fabricação da vacinação. Instituto Butantan. 28 abr. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3kbBdIp. Acesso em: 07 ago. 2021.

LE BRETON, David. Las paciones ordinarias: antropología de las emociones. Buenos Aires: Ediciones Nueva Visíon, 1998.

MORIN, Edgar. El hombre e la muerte. Barcelona: Editorial Kairós, 1974.

MOULIN, Anne Marie. O corpo diante da medicina. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jaques; VIGARELLO, Georges. (Orgs.). História do corpo: as mutações do olhar – o século XX. Petrópolis: Vozes, 2011, p. 15-82.

OBSERVATÓRIO COVID-19BR. Análises comentadas: ainda não há um plano nacional de vacinação contra a contra a Covid-19. Observatório Covid-19BR. 09 dez. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3mmpGZl. Acesso em: 30 jul. 2021.

PREVER. Velório online. Prever. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3sArcYW. Acesso em: 14 jul. 2021.

REIS, João José. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

UNIFESP. Mortos e mortes da Covid-19: saberes, instituições e regulações. São Paulo: Unifesp, 2020.

OMS. Infection prevention and control for the safe management of a dead body in the context of Covid-19: interim guidance. OMS. 24 mar. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3iTAoEA. Acesso em: 20 ago. 2021.

Publicado
2021-09-15