O jornal impresso e a teoria de alfabetização de Paulo Freire: a mídia escrita como recurso didático-pedagógico para a alfabetização de crianças

Palavras-chave: Alfabetização, Mídia escrita, Conscientização

Resumo

A partir dos princípios teórico-práticos da proposta educativa de Paulo Freire, discutimos o uso do jornal impresso na alfabetização de crianças, considerando sua inserção nas atividades alfabetizadoras como possibilidade simplificada de compreensão da totalidade do material, da informação e do contexto a que ele se refere. Pela apreciação interpretativa e crítica da alfabetização contemporânea e da questão da mídia escrita, hermeneuticamente apresentamos o jornal impresso como recurso metodológico para a leitura de mundo que conduz à leitura da palavra no processo alfabetizador que conscientiza. Decorre disso que a mídia escrita seja um recurso didático-pedagógico potencialmente libertador, porque possibilita a conscientização pela reflexão sobre o contexto concreto de vida. Concluímos que a opção pelo uso do jornal impresso nas atividades de alfabetização de crianças tanto é pertinente à variação dos suportes e portadores de informação, quanto é necessária para a compreensão da totalidade da informação vinculada na mídia digital.

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é método Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

GAZETA DO POVO. Edição de final de semana. Gazeta do Povo, n. 17, p. 13, 23-24 abr. 2016a.

GAZETA DO POVO. Edição de final de semana. Gazeta do Povo, n. 21, p. 9, 14-15 maio 2016b.

CERTEAU, Michel de. Lire: un braconnage. In: CERTEAU, Michel de. L’invention du quotidien 1. Arts de faire. Paris: Folio, 1990, p. 244-255.

CHARTIER, Roger. Escutar os mortos com os olhos. Estudos avançados, v. 24, n. 69, p. 6-30, 2010.

CHARTIER, Roger. Roger Chartier entrevistado por Robert Darnton. Matrizes, v. 5, n. 2, p. 159-177, jan./jun. 2012.

DICIONÁRIO MICHALIS. Alfabetizar. In: Dicionário Michaelis. São Paulo: Melhoramentos, 2016, p. 43.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1980.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’Água, 1997.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

GADAMER, Hans-Georg. O problema da consciencia histórica. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

OLIVEIRA, Roberto. Depressão, “uma doença do século”. Jornal Marco Zero, v. 7, n. 47, p. 5, abr./maio 2016.

PONTUAL, Joana Cavalcante. O jornal como proposta pedagógica. São Paulo: Paulus, 1999.

PRIBERAN. Alfabetizar. In: Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. 2008. Disponível em: https://www.priberam.pt/DLPO/alfabetiza%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 10 abr. 2021.

SOARES. Ismar de Oliveira. Gestão comunicativa e educação: caminhos da educomunicação. Comunicação e Educação, n. 23, p. 16-25, jan./abr. 2002.

Publicado
2021-04-28