Notas históricas sobre a assistência à saúde em Barra do Rio Grande, século XIX

Palavras-chave: Sertão do Rio São Francisco, Assistência à Saúde, Brasil Império

Resumo

O presente artigo analisa a assistência à saúde em Barra do Rio Grande, no sertão do São Francisco, na Bahia, durante o século XIX, através do estudo do Hospital de Caridade de São Pedro que, por sua vez, era administrado pela Santa Casa da Misericórdia de Barra. As fontes consultadas foram corres-pondências da mesa administrativa da Santa Casa da Misericórdia com a presidência da província e os relatórios e falas dos presidentes da província na abertura dos trabalhos da Assembleia Provincial. Por estar localizado numa área de fronteira da Bahia, o hospital de caridade em questão possuía um alcance regional que extrapolava os limites provinciais que, por seu turno, tinha o rio São Francisco como principal meio de comunicação.

Referências

Fontes

APEB. Seção Colonial e Provincial. Governo da Província: Saúde (Hospitais) – 1823-1883. Hospital de Caridade da Vila da Barra do Rio Grande. Maço 5390.

APEB. Seção Colonial e Provincial. Religião – Santa Casa de Misericórdia da Barra do Rio Grande (1852-1879). Maço 5297.

APEB. Seção Colonial e Provincial. Série: correspondência recebida da câmara Campo Largo. Maço 1288.

APEB. Seção Colonial e Provincial. Série: correspondência recebida da câmara da Barra do Rio Grande (1854-1888). Maço 1259.

AZEVEDO, Lourenço Justiniano de. Discurso proferido no dia 26 de maio, por ocasião da abertura solemne do hospital. In: MONTENEGRO, Thomaz Garcez Paranhos. Relatório apresentado aos irmãos da Santa Casa da Misericórdia da Villa da Barra do Rio Grande e lido na sessão geral do dia 26 de maio de 1871, por ocasião da abertura do hospital em um novo edifício. Salvador: Typographia Constitucional, 1872, p. 31-36.

BOMFIM, Antonio Mariano do. Alguns apontamentos acerca das mordeduras das serpentes, e das picadas dos insectos venenosos. In: PEREIRA, Antonio Pacífico (Dir.). Gazeta Médica da Bahia. Volume III. Salvador: Typographia de J. G. Coutinho, 1869, p. 184-187. Disponível em http://memoria.bn.br/DocReader/165646/777. Acesso em: 15 jan. 2021.

BURTON, Richard. Viagem de canoa de Sabará ao Oceano Atlântico. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora USP, 1977.

COUTO, João José D’Almeida. Falla dirigida á assemblea provincial da Bahia pelo primeiro Vice-presidente. Salvador: Typographia “Correio da Bahia”, 1873. Disponível em http://memoria.bn.br/DocReader/130605/7286. Acesso em: 07 out. 2020.

HENRIQUES, João Antonio de Araujo Freitas. Falla com que o excelentíssimo senhor desembargador João Antonio de Araujo Freitas Henriques abrio a 1º sessão da 19ª legislatura da Assembléa provincial da Bahia em 1º de março de 1872. Salvador: Typographia “Correio da Bahia”, 1872. Disponível em http://memoria.bn.br/DocReader/130605/6758. Acesso em: 11 set. 2020.

MONTENEGRO, Tomas Garcez Paranhos. Relatório apresentado aos irmãos da Santa Casa da Misericórdia da Villa da Barra do Rio Grande e lido na sessão geral do dia 26 de maio de 1871, por ocasião da abertura do hospital em um novo edifício. Salvador: Typographia Constitucional, 1872.

RIO-GRANDE, Benedicto Mariano. Um juiz de direito modelo; ou o Dr. Montenegro, e o hospital de caridade da Villa da Barra do Rio Grande. In: MONTENEGRO, Thomaz Garcez Paranhos. Relatório apresentado aos irmãos da Santa Casa da Misericórdia da Villa da Barra do Rio Grande e lido na sessão geral do dia 26 de maio de 1871, por ocasião da abertura do hospital em um novo edifício. Salvador: Typographia Constitucional, 1872, p. 37-46.

WANDERLEY, João Maurício. Falla que recitou o exm.o presidente da província da Bahia n’abertura da Assembleia Legislativa da mesma província no 1º de março de 1853. CRL Digital Delivery System. 01 mar. 1853. Disponível em http://ddsnext.crl.edu/brazil. Acesso: 31 mar. 2021.

WANDERLEY, João Maurício. Falla recitada na abertura da assembléa Legislativa da Bahia, pelo presidente da província no 1º de março de 1854. Salvador: Typographia Antonio Olavo da França Guerra e Comp, 1854. Disponível em: http://ddsnext.crl.edu/brazil. Acesso em: 23 nov. 2019.

WANDERLEY, João Maurício. Falla recitada na abertura da assembléa Legislativa da Bahia, pelo presidente da província no 1º de março de 1855. Salvador: Typographia Antonio Olavo da França Guerra e Comp, 1855. Disponível em: http://ddsnext.crl.edu/brazil. Acesso em: 23 nov. 2019.

Referências

ARAÚJO, Maria Marta Lobo de. As misericórdias enquanto palcos de sociabilidades no século XVIII. In: Jornada setecentista. Anais... Curitiba: UFPR, 2003, p. 438-454.

BARATA, Rita Barradas. Cem anos de endemias e epidemias. Ciência & Saúde Coletiva, v. 5, n. 2, p. 333-345, 2000.

BARRETO, Maria Renilda; CERQUEIRA, João Batista de. Assistência à saúde no interior da Bahia oitocentista: a Irmandade da Santa Misericórdia de Nazaré. In: BARRETO, Maria Renilda; SANGLARD, Gisele; FERREIRA, Luiz Otávio (Orgs.). A interiorização da assistência: um estudo sobre a expansão e a diversificação da assistência à saúde no Brasil (1850-1945). Belo Horizonte: Fino Traço, 2019, p. 205-231.

CAMARGO, Luís Soares. As “bexigas” e a introdução da vacina antivariólica em São Paulo. Histórica: Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, n. 28, p. 1-11, 2007.

CHAVES, Cleide de Lima. De um porto a outro: a Bahia e o prata (1850-1889). 162f. Mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2001.

DAVID, Onildo Reis. O inimigo invisível: a epidemia do cólera na Bahia em 1855-56. 176f. Mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia. Salvador, 1992.

FELIX JÚNIOR, Osvaldo Silva. Repensando a guerra: a participação da Bahia na guerra do Paraguai 1865-1870. 182f. Mestrado em História Regional e Local pela Universidade Estadual da Bahia. Santo Antonio de Jesus, 2008.

FIGUEIREDO, Betânia Gonçalves. Os manuais e a circulação do saber médico no século XIX no Brasil: mediação entre o saber acadêmico e o saber popular. Educar em Revista, n. 25, p. 59-73, jun. 2005.

GUIMARÃES, Maria Regina Cotrim. Chernoviz e os manuais de medicina popular no Império. História, ciência, saúde – Manguinhos, v. 12, n. 12, p. 501-514, maio/ago. 2005.

GURGEL, Cristina Brandt Friedrich Martin; ROSA, Camila Andrade Pereira; CAMERCINI, Taise Fernandes. A varíola nos tempos de D. Pedro II. Cadernos de História da Ciência – Instituto Butantan, v. 7, n. 1, p. 55-69, jan./jun. 2011.

MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

MEIRELLES, Nevolanda et al. Teses doutorais de titulados pela Faculdade de Medicina da Bahia, de 1840 a 1928. Gazeta Médica da Bahia, v. 74, n. 1, p. 9-101, jan./jun. 2004.

OLIVEIRA, Ana Guerra Ribeiro de. Pena, papel e grilhões: o sinuoso caminho até a aprovação da lei do ventre livre. 167f. Mestrado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2016.

PEDRO, Alessandra. Liberdade sob condição: alforrias e políticas de domínio senhorial em Campinas, 1855-1871. 203f. Mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2009.

PIMENTA, Tânia Salgado. Médicos e cirurgiões nas primeiras décadas do século XIX no Brasil. Almanack, n. 22, p. 88-119, ago. 2019.

PIMENTA, Tânia Salgado; SANTA RITA, Ticiana. Médicos no interior fluminense na segunda metade do oitocentos. In: BARRETO, Maria Renilda; SANGLARD, Gisele; FERREIRA, Luiz Otávio (Orgs.). A interiorização da assistência: um estudo sobre a expansão e a diversificação da assistência à saúde no Brasil (1850-1945). Belo Horizonte: Fino Traço, 2019, p. 69-88.

ROCHA, Antonio Penalves. Idéias antiescravistas da ilustração na sociedade escravista brasileira. Revista Brasileira de História, v. 20, n. 39, p. 43-79, 2000.

RODRIGUES, Marcelo Santos. Os (in)voluntários da pátria na guerra do Paraguai (a participação da Bahia no conflito). 166f. Mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2001.

SANTANA NETO, Osmundo Macário; CHAVES, Cleide Lima. Santa Casa de Misericórdia e a Igreja Católica: filantropia e relações de poder na cidade de Vitória da Conquista (1920-1950). In: Encontro Estadual de História: diálogos da história. Anais... Cachoeira: UFRB, 2014, p. 1666-1671.

SILVEIRA, Anny Jackeline Torres; MARQUES, Rita de Cássia. Estado e saúde na província de Minas. In: RESENDE, Maria Efigênia Lage de; VILLALTA, Luiz Carlos (Orgs.). História de Minas Gerais: a província de Minas 2. Belo Horizonte: Autêntica Editora; Companhia do Tempo, 2013, p. 423-437.

TOMASCHEWSKI, Cláudia. Caridade e filantropia na distribuição da assistência: a irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas/RS (1847-1922). 257f. Mestrado em História das sociedades ibéricas e americanas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2007.

Publicado
2021-04-28
Seção
Ciência, saúde e doenças no Brasil: abordagens históricas e contemporâneas