Os primórdios da historiografia universitária no Brasil (1930-1950)

Palavras-chave: Historiografia Universitaria, Historiografia brasileira

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma descrição sintética dos primórdios da historiografia universi-tária brasileira entre as décadas de 1930 e 1950, tendo como objetos principais de análise os casos da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade do Distrito Federal (UDF). Para tanto, busca-se refletir sobre o contexto de fundação dessas universidades, sua organização de inspiração francesa, o corpo docente formado por professores franceses e brasileiros, além das maneiras de se lecionar a história e de se preparar os alunos para a atividade de pesquisa.

Referências

ALBERTINI, Eugène. L’état présent des études sur la civilisation romaine. In: UNIVERSIDADE DO BRASIL. Lições inaugurais da missão francesa durante o ano de 1936. Rio de Janeiro: Editora da UDF, 1937, p. 22-35.

ANHEZINI, Karina. Um metódico à brasileira: a história da historiografia de Afonso de Taunay (1911-1939). São Paulo: Editora da Unesp, 2011.

BURKE, Peter. A escola dos Annales: a Revolução Francesa da historiografia (1929-1989). São Paulo: Editora da Unesp, 1990.

BRAUDEL, Fernand. O ensino de história: suas diretrizes. In: Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras: 1934-1935. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1937, p. 113-121.

CALDEIRA, João Ricardo de Castro. Sérgio Buarque de Holanda e a criação do Instituto de Estudos Brasileiros da USP. In: MONTEIRO, Pedro Meira; EUGÊNIO, João Kennedy (Orgs.). Sérgio Buarque de Holanda: perspectivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2008, p. 83-101.

CARVALHO, José Murilo de. Prefácio à terceira edição. In: FRANCO, Afonso Arinos de Melo. Desenvolvimento da civilização material brasileira no Brasil. Rio de Janeiro: Topbooks, 2005, p. 9-16.

CAVALCANTI, Pedro Celso Uchoa Cavalcanti. Pedro Celso Uchoa Cavalcanti. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 367-388.

CHARLE, Christophe; VERGER, Jacques. História das universidades. São Paulo: Editora da Unesp, 1995.

CHARTIER, Roger. O homem de letras. In: VOVELLE, Michel (Dir.). O homem do Iluminismo. Lisboa: Presencial, 1997, p. 119-153.

CHAUNU, Pierre. Mémoire vivante, mémoire presente: Victor-Lucien Tapié (1900-1974) et l’université. Histoire, Économie & Société, n. 2/3, p. 375-383, 1983.

COORNAERT, Émile. Aperçu de la production historique récente au Brésil. Revue d’histoire moderne, v. 11, n. 21, p. 44-67, 1936.

COSTA, Aryana Lima. De um curso d’água a outro: memória e disciplinarização do saber histórico na formação dos primeiros professores no curso de História da USP. 255f. Doutorado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2018.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Sérgio Buarque de Holanda na USP. Estudos Avançados, v. 8, n. 22, p. 269-274, set./dez. 1994.

DOTTORI, Clóvis. Clóvis Dottori. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 335-356.

FALCI, Miridian Britto. Miridian Britto Falci. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 311-334.

FALCON, Francisco. Francisco Falcon. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 271-310.

FÁVERO, Maria de Lourdes Albuquerque. A Universidade do Distrito Federal (1935-39): uma utopia vetada? Ciência Hoje, v.b21, n. 125, p. 69-73, nov./dez. 1996.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopeia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora da Unesp, 2001.

FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013.

FRANÇA, Eduardo de Oliveira. Eduardo de Oliveira França: um professor de História. Estudos Avançados, v. 8, n. 22, p. 151-160, set./dez. 1994.

FRANÇOZO, Mariana. Um outro olhar: a etnologia alemã na obra de Sérgio Buarque de Holanda. 151f. Mestrado em Antropologia Social pela Universidade de Campinas. Campinas, 2004.

FREIRE, Diego José Fernandes. Memória, história e identidade: o caso da escola uspiana de história. Art Cultura, v. 21, n. 39, p. 139-153, jul./dez. 2019.

GONTIJO, Rebeca. O velho vaqueano: Capistrano de Abreu (1858-1927) – memória, historiografia e escrita de si. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013.

HAUSER, Henri. Notes et réflexions sur le travail historique au Brésil. Revue historique, n. 181, p. 86-97, 1937a.

HAUSER, Henri. Relatório dos professores franceses. Rio de Janeiro: Arquivo Proedes; UFRJ, 1937b.

HOBSBAWM, Eric. A era do capital. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. Tentativas de mitologia. São Paulo: Editora Perspectiva, 1979.

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. Missão e profissão. In: HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. O espírito e a letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 35-40.

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. O pensamento histórico nos últimos 50 anos. In: MONTEIRO, Pedro Meira; EUGÊNIO, João Kennedy (Orgs.). Sérgio Buarque de Holanda: perspectivas. Campinas: Editora da Unicamp, 2008a, p. 601-615.

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. Caminhos e fronteiras. São Paulo: Companhia das Letras, 2008b.

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. Monções. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

IGLÉSIAS, Francisco. Historiadores do Brasil: capítulos de historiografia brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

JULIEN, Charles André. Eugène Albertini: necrologie. Revue Historique, n. 191, p. 373-374, 1941.

LIMA, José Adil Blanco de. A obra de Henri Hauser e sua trajetória intelectual no Brasil (1866-1946). 292f. Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo. São Paulo, 2017.

LIMA, Luís Corrêa. Fernand Braudel e o Brasil: vivência e brasilianismo (1935-1945). São Paulo: Edusp, 2009.

LINHARES, Maria Yedda. Maria Yedda Linhares. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 213-242.

LOBO, Eulália. Eulália Lobo. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 243-262.

LEFÈVRE, Jean-Paul. Les missions universitaires françaises au Brésil dans les années 1930. Vingtième siècle: revue d’histoire, n. 38, p. 24-33, abr./jun. 1993.

MONTEIRO, John. Caçando com gato: raça, mestiçagem e identidade paulista na obra de Alfredo Ellis Jr. Novos Estudos Cebrap, v. 1, n. 38, p. 79-88, mar. 1994.

MÜLLER, Bertrand (Org.). Marc Bloch, Lucien Febvre et les Annales d’histoire économique et sociale: correspondance. Paris: Librarie Arthème Faynard, 1994.

NICODEMO, Thiago Lima. Sérgio Buarque de Holanda e a dinâmica das instituições culturais no Brasil 1930-1960. In: MARRAS, Stelio (Org.). Atualidade de Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo: Edusp, 2012, p. 109-132.

NICODEMO, Thiago Lima; SANTOS, Pedro Afonso Cristóvão dos; PEREIRA, Mateus Henrique de. Uma introdução à historiografia brasileira (1870-1970). Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

NOVAIS, Fernando. Fernando Novais e a “missão francesa”. Estudos Avançados, v. 8, n. 22, p. 61-66, set./dez. 1994.

RODRIGUES, Lidiane Soares. Armadilha à francesa: homens sem profissão. História da historiografia, v. 6, n. 11, p. 85-103, abr. 2013.

ROIZ, Diogo. Os caminhos (da escrita) da história e os descaminhos de seu ensino. Curitiba: Appris, 2012.

SCHWARCZ. Lilia Moritz; STARLING, Heloisa. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SCHWARTZMAN, Simon. Formação da comunidade científica no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1979.

SOUZA, Laura de Melo. Prefácio. In: HOLANDA, Sergio Buarque de. Monções. São Paulo: Companhia das Letras, 2014, p. 15-37.

VIANA, Eremildo. Eremildo Viana. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 201-212.

WEHLING, Arno. Arno Wehling. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. A história como ofício: a constituição de um campo disciplinar. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 419-438.

Publicado
2021-01-04
Seção
A universidade como agente de desenvolvimento cultural, social e econômico