Patrimônio cultural na sala de aula: reflexões a partir da utilização de metodologias participativas em ações de extensão universitária

Palavras-chave: Extensão universitária, Referências culturais, Metodologias participativas, Sertão de Alagoas

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a experiência de uma ação de extensão, desenvolvida pela Universidade Federal de Alagoas, em uma escola localizada no sertão alagoano. Trata-se de refletir sobre trajetórias e os conceitos referentes ao campo do patrimônio cultural brasileiro e a importância de metodologias participativas na produção do conhecimento nas escolas. Para o alcance do objetivo proposto, foi utilizada a metodologia do Inventário Nacional de Referências Culturais, uma metodologia participativa de caráter qualitativo e etnográfico, disponibilizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). As considerações finais apontam para dois caminhos. Primeiro, a importância da extensão universitária em incentivar a pesquisa científica na Educação Básica. Segundo, o potencial do Inventário Nacional de Referências Culturais em fomentar uma formação crítica e cidadã nas escolas.

Referências

ARANTES NETO, Antônio. Como ler o INRC. In: IPHAN. Inventário Nacional de Referências Culturais: manual de aplicação. Brasília: IPHAN, 2000, p. 27-34.

CERQUEIRA. Flávio Vergara. Patrimônio cultural, escola, cidadania e desenvolvimento sustentável. Diálogos, v. 9, n. 1, p. 91-109, 2005.

CORSINO, Célia Maria. Apresentação. In: IPHAN. Inventário Nacional de Referências Culturais: manual de aplicação. Brasília: IPHAN, 2000, p. 23-26.

FONSECA, Cecília Londres. Referências Culturais: base para novas políticas de patrimônio In: IPHAN. Inventário Nacional de Referências Culturais: manual de aplicação. Brasília: IPHAN, 2000, p. 11-20.

GONÇALVES, José Reginaldo dos Santos. Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônio. Rio de Janeiro: IPHAN, 2007.

IPHAN. Inventário Nacional de Referências Culturais: manual de aplicação. Brasília: IPHAN, 2000.

IPHAN. Inventário Nacional de Referências Culturais. IPHAN. 02 mar. 2009. Disponível em: https://bit.ly/32fMaRH. Acesso em: 25 jul. 2019.

LIMA FILHO, Manuel Ferreira. Da matéria ao sujeito: inquietação patrimonial brasileira. Revista de Antropologia da USP, v. 52, n. 2, p. 605-632, 2009.

MORAIS, Sara; RAMASSOTE, Rodrigo; ARANTES NETO, Antônio. Trajetória e desafios do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC): entrevista com Antônio Arantes. Revista CPC, n. 20, 221-260, 2015.

REIS, Victória; RODRIGUES, Rafael de Oliveira. Relações entre as políticas de patrimônio cultural e o turismo: olhares sobre as cidades de Penedo e Piranhas. In: SANTOS, Anderson Moreira Aristides dos; SANTOS, Anderson David Gomes dos; RODRIGUES, Rafael de Oliveira (Orgs.). Ensaios sobre a Economia do Sertão Alagoano. Jundiaí: Paco Editorial, 2019, [s./p.].

RODRIGUES, Rafael de Oliveira. Repensando as representações acerca do patrimônio histórico: olhares sobre o tombamento de uma antiga base de atracação de Zeppelins. In: TAMASO, Isabela; LIMA FILHO, Manuel Ferreira (Orgs.). Antropologia e Patrimônio Cultural: trajetórias e conceitos. Brasília: ABA Publicações, 2012, p. 319-342.

VARINE, Hugues de. Patrimônio e educação popular. Revista Ciências e Letras, n. 31, p. 287-296, 2002.

Publicado
2021-01-07
Seção
A universidade como agente de desenvolvimento cultural, social e econômico