Interface entre psicanálise e neurociência: uma revisão sistemática da literatura brasileira

Palavras-chave: Psicanálise, Neurociências, Avaliação neuropsicológica

Resumo

O objetivo deste trabalho foi realizar algumas considerações acerca das produções científicas publicadas nos últimos anos sobre a possibilidade de diálogo entre o método psicanalítico e a neurociência, sobretudo a utilização da psicanálise nas avaliações neuropsico-lógicas. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de revisão sistemática nas seguintes bases de dados: Lillacs, Medline e SciELO, das publicações do período de janeiro de 2014 a dezembro de 2018, utilizando os seguintes descritores: psicanálise or avaliação neuropsicológica or testes projetivos and psicanálise or neuropsicologia. Nove estudos foram considerados relevantes para responder ao objetivo da revisão. Os estudos mostraram que o debate sobre a aproximação desses dois campos ainda está em construção. Além disso, os resultados parecem apontar para um interesse maior de estudiosos do campo da psicanálise quando comparado ao de neurocientistas. Conclui-se que a aproximação entre psicanálise e neurociência resulte em um entendimento e no tratamento das patologias de origem psíquica e/ou neurológica.

Referências

CARDOSO, Sylvana; NETO, Orestes Diniz. Considerações sobre a repetição no idoso com Alzheimer: uma perspectiva psicanalítica. Revista Subjetividades, v. 16, n. 3, p. 58-69, 2016.

DAVIDOVICH, Marcia Moraes; WINOGRAD, Monah. Psicanálise e neurociências: um mapa dos debates. Psicologia em Estudo, v. 15, n. 4, p. 801-809, 2010.

FAVERET, Bianca Maria Sanches. Neurociências e psicanálise: há possibilidade de articulação? Psicologia Clínica, v. 18, n. 1, p. 15-26, 2006.

FONSÊCA, Ana Lucia Barreto da; MARIANO, Maria do Socorro Sales. Desvendando o mecanismo da projeção. Psicologia em foco, v. 1, n. 1, p. 1-8, 2008.

FORMIGA, Nilton Soares; MELLO, Ivana. Testes psicológicos e técnicas projetivas: uma integração para um desenvolvimento da interação interpretativa indivíduo-psicólogo. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 20, n. 2, p. 12-19, 2000.

FRANK, Lawrence. Métodos projetivos para o estudo da personalidade. The Journal of Psychology, v. 8, n. 2, p. 389-413, 1939.

GAMA, Jairo de Almeida. Subjetividade e afeto em Zizek e Johnston: controvérsias em torno da relação psicanálise-neurociências. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 26, p. 137-156, 2016.

GERBASI, Graziele Luiza Barizon Scopel; COSTA, Paulo José da. The après-coup and reconsolidation of memory. Psicologia USP, v. 26, n. 1, p. 80-89, 2015.

IMBASCIATI, Antonio. Inconsciente e consciência da memória: uma contribuição das neurociências. Revista de Psicanálise da SPPA, v. 25, n. 2, p. 355-377, 2018.

KAPLAN-SOLMS, Karen; SOLMS, Mark. Estudos clínicos em neuropsicanálise. São Paulo: Lemos Editorial, 2005.

LACET, Cristine; ROSA, Miriam Debieux. Diagnóstico de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e sua história no discurso social: desdobramentos subjetivos e éticos. Psicologia Revista, v. 26, n. 2, p. 231-253, 2017.

LIMA, Juciano Menezes; RUDGE, Ana Maria. Neurose obsessiva ou TOC? Tempo Psicanalítico, v. 47, n. 2, p. 171-187, 2015.

LYRA, Carlos Eduardo de Sousa. O inconsciente e a consciência: da psicanálise à neurociência. Psicologia USP, v. 18, n. 3, p. 55-73, 2007.

MANTILLA, Maria Jimena. Psicanálise e neurociências: contornos difusos? Notas em torno da noção de plasticidade cerebral. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 24, n. 1, p. 143-155, 2017.

MILANI, Rute Grossi; TOMAEL, Mercês Maria; GREINERT, Bruna Rafaele Milhorini. Psicodiagnóstico interventivo psicanalítico. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v. 5, n. 1, p. 80-95, 2014.

MOHER, David et al. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. Plos Medicine, v. 6, n. 7, p. 123-130, 2009.

MOURA, Gabriela Costa; LOPES, Adriano Alves. O uso de instrumentos projetivos no processo de avaliação psicológica. Caderno de Graduação-Ciências Humanas e Sociais-UNIT-ALAGOAS, v. 4, n. 2, p. 53, 2018.

PINHEIRO, Elaine; HERZOG, Regina. Psicanálise e neurociências: visões antagônicas ou compatíveis? Tempo Psicanalítico, v. 49, n. 1, p. 37-61, 2017.

PINTO, Elza Rocha. Conceitos fundamentais dos métodos projetivos. Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica, v. 17, n. 1, p. 135-153, 2014.

SOUZA, Audrey Setton Lopes de. O desenho como instrumento diagnóstico: reflexões a partir da psicanálise. Boletim de Psicologia, v. 61, n. 135, p. 207-215, 2011.

TOREZAN, Zeila Facci; AGUIAR, Fernando. O sujeito da psicanálise: particularidades na contemporaneidade. Revista Subjetividades, v. 11, n. 2, p. 525-554, 2016.

VILANI, Marina da Rosa; PORT, Ilvo Fernando. Neurociências e psicanálise: dialogando sobre o autismo. Estilos da Clínica, v. 23, n. 1, p. 130-151, 2018.

WINOGRAD, Monah; SOLLERO-DE-CAMPOS, Flávia; DRUMMOND, Claudia. O atendimento psicanalítico com pacientes neurológicos. Revista Subjetividades, v. 8, n. 1, p. 139-170, 2008.

Publicado
2021-01-07