Material didático de Português Língua Adicional para o curso preparatório PEC-G na UFMG

Palavras-chave: Metodologias Ativas, Português Língua Adicional, Perspectiva crítica, PEC-G

Resumo

O presente estudo, de natureza qualitativa, descritiva e exploratória, objetiva avaliar uma unidade didática para o ensino de Português Língua Adicional (PLA) em um curso preparatório para o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (CelpeBras) no contexto do Programa Estudante-Convênio de Graduação (PEC-G) na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Busca-se investigar quais tarefas integram Metodologias Ativas e Letramento Crítico em relação aos critérios de avaliação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e do exame CelpeBras. Os resultados da análise indicam que a proposta promove a integração das habilidades comunicativas e busca contribuir com a autonomia e com reflexões mais críticas dos aprendizes.

Referências

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia dos estudantes. Semina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Certificado de proficiência em língua portuguesa para estrangeiros: manual do examinando. Brasília: INEP; MEC, 2015.

BRASIL. Certificado de proficiência em língua portuguesa para estrangeiros: guia do participante. Brasília: INEP; MEC, 2013.

FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristovão. Prática de texto para estudantes universitários. São Paulo: Vozes, 2001.

FILATRO, Andrea; CAVALCANTI, Carolina Costa. Metodologias Inov-ativas na educação presencial, a distância e corporativa. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

FREIRE, Paulo. Conscientização, teoria e prática da libertação. São Paulo: Centauro, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2019.

LEROY, Henrique Rodrigues. Dos sertões para as fronteiras e das fronteiras para os sertões: as (in)visibilidades das identidades performativas nas práticas translíngues, transculturais e decoloniais no ensino aprendizagem de Língua Portuguesa Adicional da UNILA. 285f. Doutorado em Letras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel, 2018.

MONTE MÓR, Walkyria. Crítica e letramentos críticos: reflexões preliminares. In: ROCHA, Claudia Hilsdorf; MACIEL, Ruberval Franco (Orgs.). Língua estrangeira e formação cidadã: por entre discursos e práticas. Campinas: Pontes, 2013, p. 31-50.

PENNYCOOK, Alastair. Introducing critical applied linguistics. In: PENNYCOOK, Alastair. Critical applied linguistics: a critical introduction. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 2001, p.1-23.

SCHLATTER, Margarete; GARCEZ, Pedro. Educação linguística e aprendizagem de uma língua adicional na escola. In: GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (Org.). Lições do Rio Grandel: linguagem, códigos e suas tecnologias; língua portuguesa e literatura; língua estrangeira moderna. Porto Alegre: Secretaria de Estado da Educação; Departamento Pedagógico, 2009, p. 125-172.

SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, n. 25, p. 5-17, jan./abr. 2004.

STREET, Brian Vicent. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola, 2014.

UCHÔA, Glenda. Menores infratores: da vulnerabilidade ao crime. O Dia. 13 abr. 2019. Disponível em: <https://bit.ly/3essGx7>. Acesso em: 21 abr. 2020.

XAVIER, Rosely Perez. Revisitando o conceito de tarefas comunicativas. Revista Cadernos de Letras, n. 13, p. 3345, 2007.

Publicado
2020-06-01