Desigualdades, pobreza e reconhecimento social: perspectivas analíticas em contextos periféricos

  • Antônio Dimas Cardoso Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)
  • Lucas Tibo Saraiva Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)
  • Marta Ribeiro Grave Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)
Palavras-chave: Reconhecimento social, desigualdades, modernidade anômala, modernidade periférica.

Resumo

Este artigo versa sobre a teoria do reconhecimento social a partir da ótica do sociólogo Axel Honneth, pertencente à terceira geração da Escola de Frankfurt. Busca-se relacionar tal teoria, de matriz europeia, com teorias explicativas sobre pobreza e desigualdades sociais no Brasil, a fim de testar sua validade teórica, com destaque para as interpretações de José de Souza Martins e Jessé Souza. É possível perceber pontos de contato sugestivos através das abordagens acerca da modernidade anômala, termo cunhado por Martins e da modernidade periférica, expressão utilizada por Jessé Souza, principalmente quando se pensam os fenômenos da pobreza e das desigualdades para além da materialidade da vida, isto é, na sua dimensão de reprodução simbólica.

Referências

DEMO, Pedro. Ciência, Ideologia e poder: uma sátira às ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1988.

DUBET, François. As desigualdades multiplicadas. Ijuí: UNIJUÍ, 2003.

DURKHEIM, Émile. Ética e Sociologia da Moral. São Paulo: Martin Claret, 2016.

FREITAG, Bárbara. A Teoria Crítica: ontem e hoje. 2 ed. São Paulo: Brasiliense, 1988.

HERZOG, Benno; HERNÀNDEZ, Francesc. Axel Honneth e o renascimento da Teoria Crítica. Revista Ideação, v. 1, n. 36, p. 101-120, jul./dez. 2017.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34, 2003.

______. O direito da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

______. A ideia de socialismo: tentativa de atualização. Lisboa: Edições 70, 2017.

MARTINS, José de Souza. A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

______. Linchamentos: a justiça popular no Brasil. São Paulo: Contexto, 2015.

______. A sociabilidade do homem simples: cotidiano e história na modernidade anômala. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2017.

MATTOS, Patrícia. A sociologia política do reconhecimento: as contribuições de Charles Taylor, Axel Honneth e Nancy Fraser. São Paulo: Annablume, 2009.

______. A teoria do reconhecimento de Axel Honneth: uma análise de sua proposta de atualização do socialismo. In: CARDOSO, Antônio Dimas (Org.). Desigualdade e reconhecimento: atualidade da teoria crítica de Axel Honneth. Montes Claros: Unimontes, 2018, p. 67-95.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1982.

SOUZA, Jessé. A construção social da subcidadania: para uma sociologia política da modernidade periférica. Belo Horizonte: UFMG; Rio de Janeiro: IUPERJ, 2003.

______. A tolice da inteligência brasileira: ou como o país se deixa manipular pela elite. São Paulo: LeYa, 2015.

Publicado
2020-01-21
Seção
Direitos fundamentais, participação sociopolítica e sociabilidade nas Américas