O Carnaval da Saudade e a política cultural da Secretaria de Cultura do Pará

Palavras-chave: Identidade, Política cultural, Hegemonia, Recepção

Resumo

Neste artigo, objetivamos analisar a inserção do CD “Carnaval da Saudade” nas políticas culturais da Secretaria de Estado de Cultura do Pará, no contexto de disputas pela hegemonia cultural e política na cidade de Belém. A pesquisa é documental e bibliográfica. A partir do estudo de caso, buscamos localizar o mote desta política cultural e suas recepções e repercussões sociais. Usamos os conceitos de identidade, política cultural e recepção. Formulamos estas teses centrais: 1) A política cultural estatal expressou uma mobilização institucional a fim de manter grupos políticos hegemônicos no poder; 2) As recepções e repercussões ao projeto governamental contaram com consentimentos, oposições e contradições, relacionadas, em grande medida, aos interesses de outros sujeitos e grupos sociais envolvidos.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Editora Unb, 1987.

BARBALHO, Alexandre. Política cultural. In: RUBIM, Linda (Org.). Organização e produção da cultura. Salvador: EDUFBA; FACOM/CULT, 2005, p. 33-52.

BARBALHO, Alexandre. Políticas culturais no Brasil: diversidade sem diferença. In: RUBIM, Antônio Albino Canelas (Org.). Políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007, p. 37-60.

BARBOSA, Mário Médici. O povo cabano no poder: memória, cultura e imprensa em Belém-PA (1982-2004).324f. Mestrado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2004.

BARBOSA, Mário Médici. Juventude revolucionária cabana ou Brigada Cabana? Imprensa e poder em Belém. Belém: Açaí, 2008.

BARBOSA, Mário Médici. Entre a filha enjeitada e o paraensismo: as narrativas das identidades regionais na Amazônia paraense. 480f. Doutorado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2010.

CANCLINI, Nestor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora USP, 2011.

CASTRO, Fábio. A encenação das identidades na Amazônia contemporânea. ResearchGate. 2006a. Disponível em: https://bit.ly/2GIQ0dJ. Acesso em: 07 out. 2020.

CASTRO, Fabio. As reorganizações identitárias na Amazônia brasileira. Revista de Estudos Paraenses, v. 1, n. 1, p. 31-42, 2008.

CASTRO, Fabio. Entre o mito e a fronteira: estudo sobre a figuração da Amazônia na produção artística contemporânea de Belém. Belém: Labor Editorial, 2011.

CASTRO, Fabio. Comunicação, identidade e tv pública no Pará. Em Questão, v. 18, n. 2, p. 149-167, 2012.

CASTRO, Fábio. A política cultural do governo do PT no Pará (2007-2010). In: RUBIM, Albino (Org.). Política cultural e gestão democrática no Brasil. São Paulo: Perseu Abramo, 2016, p. 125-147.

CASTRO, Fábio; CASTRO, Marina. É tempo de preamar: a política cultural de Paes Loureiro no Pará, em 1987-1990. Políticas Culturais em Revista, v. 5, n. 2, p. 65-82, 2012.

CASTRO, Fábio; CASTRO, Marina. Aspectos estruturais da política cultural do PSDB no Pará. In: FIGUEIREDO, Silvio Lima et al. (Org.). Amazônia, cultura e cena política no Brasil. Belém: NAEA, 2016, p. 83-92.

CASTRO, Fábio et al. A política cultural no Pará durante o período Lula. In: BARBALHO, Alexandre; BARROS, José Márcio; CALABRE, Lia (Orgs.). Federalismo e políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013, p. 75-92.

CHAUÍ, Marilena. Cultura e democracia. Crítica y emancipación, n. 1, p. 53-76, 2008.

COSTA, Tony Leão da. Música do Norte: intelectuais, artistas populares, tradição e modernidade na formação da “MPB” no Pará (anos 1960 e 1970). 241f. Mestrado em História Social da Amazônia pela Universidade Federal do Pará. Belém, 2008.

DA MATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

FREITAS, Ana Paula Nazaré de. Políticas culturais: um estudo dos públicos da Estação das Docas em Belém-PA. 145f. Mestrado em Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza, 2010.

GOMES, Fernando Henrique. A política cultural e a música popular nos Governos do PSDB: a produção e a recepção do Paraensismo pela SECULT/PA e por artistas, intelectuais, políticos e produtores culturais (1995-2006). 184f. Graduação em História pela Universidade Federal do Pará. Belém, 2013.

GOMES, Fernando Henrique; SILVA, Edilson Mateus. O canto das águas: Fafá de Belém e a política cultural da Secult/PA. Revista Estudos Amazônicos, v. 10, n. 2, p. 167-193, 2013.

GRAMSCI, Antônio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomás Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 103-133.

HALL, Stuart. Codificação/decodificação. In: HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003, p. 387-404.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Arte e desenvolvimento. Belém: IAP, 1999.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Cultura Amazônica: uma poética do imaginário. São Paulo: Escrituras Editora, 2001.

LUCA, Tânia Regina de. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bessanezi (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005, p. 111-153.

MARQUES, Flávio Fares. Estado e desenvolvimento no discurso pela emancipação das regiões Oeste e Sudeste do Pará. In: NEVES, Fernando Arthur de Freitas; PINTO, Roseane Maria Lima (Orgs.). Faces de história da Amazônia. Belém: Paka-Tatu, 2006, p. 627-648.

MARTIN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

MATTOS, Fabrício Santos de. Do paraensismo à diversidade: notas sobre política cultural na Amazônia contemporânea. In: XIV Encontro de Ciências Sociais do Norte e Nordeste. Recife, 2009. Disponível em: http: //xvicso.kinghost.net/Artigos/Artigo_323.pdf. Acesso em 02/04/2010.

MORAES, Cleodir da Conceição. O Pará em festa: política e cultura nas comemorações do sesquicentenário da Adesão (1973). 214f. Mestrado em História Social da Amazônia pela Universidade Federal do Pará. Belém, 2006.

NAPOLITANO, Marcos. História e música: história cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

OLIVEIRA, Alfredo. Carnaval paraense. Secult: Belém, 2006.

PALHETA, Cláudia Suely dos Anjos; RODRIGUES, Carmen Izabel. Escolas de samba de Belém: do princípio ao meio. In: Congresso Internacional de Estudos Linguísticos e Literários na Amazônia. Anais... Belém: UFPA, 2013, p. 23-36.

PETIT, Pere. Chão de promessas: elites políticas e transformações econômicas no estado do Pará pós-1964. Belém: Editora Paka-Tatu, 2003.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Carnaval brasileiro: o vivido e o mito. São Paulo: Brasiliense, 1999.

RÉMOND, Réne (Org.). Por uma história política. Rio de janeiro: Editora FGV, 2003.

RICCI, Magda. Do sentido aos significados da Cabanagem: percursos historiográficos. Anais do Arquivo Público do Pará, v. 4, n. 1, p. 241-274, 2001.

RODRIGUES, Carmen Izabel. Caboclos na Amazônia: a identidade na diferença. Novos Cadernos do NAEA, v. 9, n. 1, p. 119-130, 2006.

RODRIGUES, Carmen Izabel; PALHETA, Claúdia Suely dos Anjos. Escolas de samba de Belém: do princípio ao meio. Moara, n. 43, p. 170-186, 2015.

TROTTA, Felipe da Costa. A reinvenção musical do Nordeste In: BEZERRA, Arthur Coelho Bezerra; GONÇALVES, Marco Antônio; TROTTA, Felipe da Costa (Orgs.). Operação Forrock. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Editora Massangana, 2010, p. 9-64.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomás Tadeu da (Org.). Identidade e diferença. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 7-72.

Publicado
2021-01-07