A espiritualidade enquanto estratégia de enfrentamento para o cuidador familiar frente a terminalidade

  • Cícero Rafael Pereira Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • Guilherme Leocádio Medeiros Sobral Universidade Federal do Vale do Rio São Francisco (UNIVASF)
  • Gabriela Lemos de Azevedo Maia Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • Cheila Nataly Galindo Bedor Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
Palavras-chave: Cuidados paliativos, domicílio, morte

Resumo

Objetivou-se com este estudo discutir a espiritualidade enquanto estratégia de enfrentamento para o cuidador familiar diante da iminência de morte do paciente. Constitui-se em um estudo qualitativo realizado com 18 cuidadores familiares. A partir da análise de conteúdo, discutiu-se a relação do cuidador e a espiritualidade, enquanto estratégia para vivenciar a finitude e as percepções sobre a morte como continuidade e alívio do sofrimento. Verificou-se que a percepção da morte como passagem e libertação do sofrimento, a dedicação do cuidador ao cuidado ao paciente e a visão da figura de Deus como provedor de forças se constituem em estratégias de enfrentamento diante do processo de cuidar na iminência de morte.

Referências

ARRIERA, Isabel Cristina de Oliveira et al. O sentido da espiritualidade na transitoriedade da vida. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 21, n. 1, p. 1-6, 2017.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BICALHO, Cleide Straub; LACERDA, Maria Ribeiro; CATAFESTA, Fernanda. Refletindo sobre quem é o cuidador familiar. Cogitare Enfermagem, v. 13, n. 1, p. 118-123, jan./mar. 2008.

CERVELIN, Aline Fantin; KRUSE, Maria Henriqueta. Espiritualidade e religiosidade nos cuidados paliativos: conhecer para governar. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 18, n. 1, p. 136-142, 2014.

DEON, Reges Antonio et al. Estratégias de cuidado familiar frente à terminalidade da vida. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 12, n. 7, p. 2.039-2.049, 2018.

FARINASSO, Adriano Luiz da Costa; LABATE, Renata Curi. Luto. Religiosidade e espiritualidade: um estudo clínico-qualitativo com viúvas idosas. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 14, n. 3, p. 588-595, jul./set. 2012.

GOMES, Nilvete Soares; FARINA, Marianne; DAL FORNO, Cristiano. Espiritualidade, religiosidade e religião: reflexão de conceitos em artigos psicológicos. Revista de Psicologia da IMED, v. 6, n. 2, p. 107-112, 2014.

LIMA, Caroline Peres; MACHADO, Mariana de Abreu. Cuidadores principais ante a experiência da morte: seus sentidos e significados. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 38, n. 1, p. 88-101, jan./mar. 2018.

MACIEL, Maria Gorete Sales. Definições e princípios. In: CREMESP (Org.). Cuidado Paliativo. São Paulo: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, 2008, p. 15-32.

MACHADO, Ana Larissa Gomes; FREITAS, Consuelo Helena Aires de; JORGE, Maria Salete Bessa. O fazer do cuidador familiar: significados e crenças. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, n. 5, p. 530-534, set./out. 2007.

MANCHOLA, Camilo et al. Cuidados paliativos, espiritualidade e bioética narrativa em unidade de saúde especializada. Revista Bioética, v. 24, n. 1, p. 165-175, 2016.

MIQUELETTO, Marcelo et al. Espiritualidade de famílias com um ente querido em situação de final de vida. Revista Cuidarte, v. 8, n. 2, p. 1.616-1.627, 2017.

OLIVEIRA, Stefanie Griebeler et al. Spirituality, religiosity and terminality: possible topics in homecare visits carried out with family caregivers. Revista de Enfermagem UFPI, v. 6, n. 2, p. 69-73, abr./jun. 2017.

OMS. Definition of palliative care. Genève: OMS, 2012.

______. Better palliative care for older people. Genève: OMS, 2004.

SCHMIDT, Beatriz; GABARRA, Letícia Macedo; GONÇALVES, Jadete Rodrigues. Terminalidade e morte: relato de experiência. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 21, n. 50, p. 423-430, 2011.

SIQUEIRA, Hedi Crecencia Heckler et al. Espiritualidade no processo saúde-doença-cuidado do usuário oncológico: olhar do enfermeiro. Revista de Enfermagem UFPE, v. 11, n. 8, p. 2.996-3.004, ago. 2017.

SOUSA, Rodrigo Franklin. Religiosidade no Brasil. Estudos Avançados, v. 27, n. 79, p. 288-285, 2013.

TAN, Heather et al. The experience of palliative patients and their families of a family meeting utilised as an instrument for spiritual and psychosocial care: a qualitative study. BMC Palliative Care, v. 10, n. 7, p. 1-12, 2011.

TONIOL, Rodrigo. O que faz a espiritualidade? Religião e Sociedade, v. 37, n. 2, p. 144-145, 2017.

WEISS, Inajara Kaona. As faces da morte: um estudo antropológico das variadas formas de inumação. Revista Alamedas, v. 2, n. 1, p. 37-50, 2014.

Publicado
2020-01-21