A natureza da ciência na concepção de licenciandos de um curso de Ciências Biológicas

  • Murilo Del Bianco Lima Universidade Estadual de Maringá
  • Jéssica Laguilio Rodrigues Universidade Estadual de Maringá
  • Verônica Klepka Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Maria Júlia Corazza Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Epistemologia da ciência, educação em ciências, formação inicial de professores

Resumo

Este trabalho aborda as concepções acerca da natureza da ciência, emitidas por estudantes de um curso de Ciências Biológicas, participantes do Programa de Iniciação à Docência (Pibid), subprojeto Biologia, de uma universidade da região Noroeste do Estado do Paraná. Os dados foram constituídos a partir de um questionário, cujas respostas deveriam ser justificadas. A análise foi feita seguindo os pressupostos metodológicos da análise de conteúdo, descritos por Minayo (2003). Foram construídas unidades de significados fundamentadas no referencial teórico de Rivero e Wamba (2011). As argumentações mostraram uma diversidade de concepções, com o predomínio da visão empírico-indutivista e neutra. Vale ressaltar que, dentre os sujeitos, houve uma maior ressignificação acerca da natureza da ciência por aqueles que estavam participando do programa há mais tempo.

Referências

BRASIL ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada - RDC n. 166, 24/07/2017. Guia para validação de métodos analíticos, jul. 2017.
BORGES, Regina Maria Rabello. Em debate: cientificidade e Educação em Ciências. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2007.
CACHAPUZ, Antonio; PRAIA, João; JORGE, Manuela. Da Educação em Ciência às orientações para o Ensino das Ciências: um repensar epistemológico. Ciência e Educação, v. 10, n. 3, p. 363-381, 2004.
CHALMERS, Alan. O que é ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1999.
CORAZZA, Maria Júlia; PEDRANCINI, Vanessa Daiana; GALUCH, Maria Terezinha Bellanda; MOREIRA, Ana Lúcia Olivo Rosas; RIBEIRO, Alessandra Claudia. Implicações da mediação docente nos processos de ensino e aprendizagem de biologia no ensino médio. Revista de Ensino de Ciências, v. 5, n. 3, p. 522-533, 2006.
GIL PÉREZ, Daniel; MONTORO, Isabel Fernández; ALÍS, Jaime Carrascosa. CACHAPUZ, António; PRAIA, João. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência e Educação, v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.
LÒPES, José Antonio Cerezo; CÀMARA, Montaña Hurtado. Apropriação social da Ciência. Percepção social da Ciência e tecnologia na Espanha. Madri: Fundação espanhola para a ciência e a tecnologia, 2004.
LAKATOS, Imre. Historia de la ciencia y sus reconstrucciones racionales. Madrid: Tecnos, 1982.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1999.
MINAYO, Maria Cecília de Souza. Análise qualitativa: teorias, passos e fidedignidade. São Paulo: Vozes, 2003.
PEDRANCINI, Vanessa Daiana; CORAZZA, Maria Júlia; GALUCH, Maria Terezinha Bellanda; MOREIRA, Ana Lúcia Olivo Rosas; RIBEIRO, Alessandra Claudia. Ensino e aprendizagem de Biologia no ensino médio e a aprovação do saber científico e biotecnológico. Revista Eletrônica de Ensino de Ciências, v. 6, p. 209-309, 2007.
RIVERO, Ana; WAMBA, Ana Maria. Naturaleza de la ciencia y construcción del conocimiento científico. La naturaleza de la ciencia como objetivo de enseñanza. In: CAÑAL, Pedro (Coord.). Biologia y Geología. Complementos de formación disciplinar. Barcelona: Editorial Graó, 2011, p. 9-26.
SANTOS, Wildson Luiz Pereira dos. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 36, p. 474-550, 2007.
Publicado
2019-05-13