Povo Tupari no Estado de Rondônia: reflexões teórica e metodológica a partir de uma pesquisa de campo

Palavras-chave: Produção de dados, Pesquisa, Caminhos teóricos/metodológicos, Tupari

Resumo

O trabalho em tela busca apresentar reflexões teóricas e metodológicas que permeiam o contexto de uma pesquisa de campo com inspiração etnográfica junto ao povo Indígena Tupari no estado de Rondônia. As experiências junto ao povo Tupari oportunizou ressignificações de práticas de pesquisa produzidas em contextos indígenas ao tempo em que permitiu desconstruir concepções advindas do pensamento colonial ocidentalizado, uma vez que a pesquisa ocorreu com um grupo social que vivencia práticas culturais e tradições próprias, mas que, ao mesmo tempo, ressignifica tais práticas em meio ao contato com o não indígena. Essas percepções indicam que pesquisar, além de ser um ato político, acaba se tornando um ato ético, de respeito às diferenças, e, por isso, precisa estar alinhado com teorias que descortinam os encobrimentos coloniais.

Referências

ALVES, Rozane Alonso. YA KA NA ÃRA WANÃ, movimento indígena e a produção das identidades das crianças Arara-Karo (Pay Gap/RO). 227f. Doutorado em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco. Campo Grande, 2017.

ANDRADE, Sandra dos Santos. A entrevista narrativa ressignificada nas pesquisas educacionais. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy (Orgs.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza edições, 2012, p. 173-194.

BACKES, José Licínio; NASCIMENTO, Adir Casaro. Aprender a ouvir as vozes dos que vivem nas fronteiras étnico-culturais e da exclusão: um exercício cotidiano e decolonial. Série-Estudos, n. 31, p. 25-34, jan./jun. 2011.

BHABHA, Homi. O terceiro espaço. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, v. 24, p. 68-75, 1990.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2014.

BOGDAN, Roberto; BIKLEN, Sari. Investigação em Educação. Porto: Porto Editora, 1991.

BRASIL. Decreto de 23 de maio de 1996. Homologa a demarcação administrativa da Terra Indígena Rio Guaporé, localizada no Município de Guajará-Mirim, Estado de Rondônia. Gov.br. 23 maio 1996. Disponível em: https://bit.ly/3lfybSa. Acesso em: 04 out. 2019.

CABRAL, Ana Suelly Arruda Câmara Cabral; RODRIGUES, Aryon Dall’lgna. Línguas e culturas Tupi. Campinas: Kurt Nimuendajú; Brasília: LALI/UNB, 2007.

CARVALHO, José Jorge de. O olhar etnográfico e a voz subalterna. Horizontes Antropológicos, v. 7, n. 15, p. 107-147, 2001.

CASTRO-GOMEZ, Santiago. Ciências sociais, violência epistêmica e o problema da “invenção do outro”. In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais – perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005, p. 169-186.

CORAZZA, Sandra Mara. Labirintos da pesquisa, diante dos ferrolhos. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos investigativos I: novos olhares na pesquisa em educação. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2007, p. 103-127.

DUSSEL, Enrique. O encobrimento do outro: origem do mito da modernidade. Petrópolis: Vozes, 1993.

ESCOBAR, Arturo. Mundos y conocimientos de otro modo: el programa de investigación de modernidad/colonialidad latinoamericano. Tabula Rasa, n. 1, p. 51-86, jan./dez. 2003.

FANON, Frantz. Pele Negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

GASKELL, George. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, Martin; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 64-89.

KLEIN, Carin; DAMICO, José. O uso da etnografia pós-moderna para a investigação de políticas públicas. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012, p. 63-86.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

HALL, Stuart. Quem precisa de identidade?. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2012, p. 103-133.

LOURO, Guaraci Louro. Conhecer, pesquisar, escrever... Educação, Sociedade e Culturas, n. 25, p. 235-246, 2007.

MATO, Daniel. Diferenças culturais, interculturalidade e inclusão na produção de práticas socioeducativas. In: CANDAU, Vera Maria (Org.). Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009, p. 74-92.

MIGNOLO, Walter. Herencias coloniales y teorías postcoloniales. In: STEPHAN, Beatriz González (Org.). Cultura y tercer mundo: cambios en el saber académico. Caracas: Editorial Nueva Sociedad, 1996, p. 99-136.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAISO, Marlucy Alves (Orgs.). Metodologias de pesquisa pós-crítica em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012, p. 23-46.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade, poder, globalização e democracia. Novos Rumos, n. 37, p. 4-28, 2002.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais – perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005, p. 227-278.

SANTOS, Jonatha; ALVES, Rozane. Das possibilidades do pesquisar em contextos indígenas de Rondônia. Revista Tellus, v. 17, n. 33, p. 71-90, maio/ago. 2017.

SCARAMUZZA, Genivaldo Frois. “Pesquisando com Zacarias Kapiaar”: concepções de professores/a indígenas ikolen (gavião) de Rondônia sobre a escola. 230f. Doutorado em educação pela Universidade Católica Dom Bosco. Campo Grande, 2015.

SATO, Leny. Olhar, ser olhado e olhar-se: notas sobre o uso da fotografia na pesquisa em psicologia social do trabalho. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 12, n. 2, p. 217-225, dez. 2009.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel. Entrevista na pesquisa em educação: uma arena designificados. In: COSTA, Marisa Vorraber. Caminhos investigativos II: outros modos de pesquisar e fazer pesquisa em educação. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007, p. 117-138.

VEIGA-NETO, Alfredo. Olhares... In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos Investigativos I: novos olhares na pesquisa em educação. Rio de Janeiro: Lamparina,1996, p. 23-38.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 7-72.

WALSH, Catherine. Interculturalidad crítica/pedagogia de-colonia: apuestas (des)de el in-surgir, re-existir y re-vivir. In: Memorias del Seminário Internacional Diversidad, interculturalidad y construcción de ciudad. Anais… Bogotá: Universidad Pedagógica Nacional, 2007, p. 1-29.

Publicado
2021-01-07