Breve discussão sobre a violência obstétrica contra as mulheres: “na hora de abrir as pernas ninguém reclama”

  • Rita Radl Philipp Universidade Santiago de Compostela
  • Tânia Rocha Andrade Cunha Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Zoraide Vieira Cruz Vieira Cruz Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Palavras-chave: Violência Institucional Obstétrica; Parto; Gênero

Resumo

A violência obstétrica é um grave problema de Saúde Pública. É violência de gênero, visto ser dirigida às mulheres que historicamente ocuparam um lugar de submissão em relação ao homem. O objetivo do presente artigo é refletir sobre a violência obstétrica sofrida por muitas mulheres durante o parto. De caráter descritivo, trata-se de um estudo que busca para subsidiar a compreensão acerca da violência obstétrica e suas repercussões na saúde das mulheres vitimadas. Analisamos algumas obras publicadas entre 2013 e 2015 e que estão disponíveis em portal eletrônico de acesso gratuito. Os resultados revelaram que a violência obstétrica é mantida em silêncio e que os profissionais da saúde buscam a dominação persuasiva e invasiva do corpo e da mente das mulheres fazendo uso do modelo tecnicista, racional e desumano. Assim, acreditamos que o conhecimento dos direitos da mulher é a principal estratégia de enfrentamento da violência institucional obstétrica.

Publicado
2018-09-11
Seção
Artigos