Uma universidade, várias trajetórias: (des)caminhos para o Ensino Superior

  • Thiago Reisdorfer

Resumo

Este artigo tem por objetivo problematizar caminhos e trajetórias de jovens universitários. Para tanto, toma-se por objeto as narrativas de estudantes da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Câmpus de Marechal Cândido Rondon. Buscouse pensar as trajetórias de Marina Abrondavi, estudante de Direito e Cristian Jonas Ludke, graduado em Zootecnia. A partir das narrativas de ambos foi possível perceber que o caminho para a universidade, antes do que um objetivo pensado e sistematicamente buscado, aparece em suas memórias como uma experiência vivida, praticada. Desfaz-se assim qualquer possibilidade de análise teleológica deste processo, tanto na percepção da universidade como um fim em si mesmo, quanto na percepção da universidade como uma meta constituída a priori. É só no cruzamento entre suas trajetórias e a historicidade da cidade e da universidade nas quais se inserem que os sentidos construídos podem ser analisados. Para essa problematização tomamos como fontes centrais as narrativas orais construídas com os estudantes no ano de 2010.

 

Publicado
2017-05-10