Espetáculo e empresariamento de si no Club Penguin

  • Karla Saraiva

Resumo

O presente artigo apresenta um estudo a respeito do metaverso Club Penguin, que tem por objetivo analisar que formas de vida e valores o artefato busca produzir. Assume-se, com base nas teorizações de Michel Foucault acerca da governamentalidade neoliberal, que esse artefato é orientado para a produção de indivíduos empresários de si. Os resultados apresentados mostram que o Club Penguin estimula o consumo como mecanismo de concorrência na sociedade do espetáculo e incita cada um a produzir de modo autônomo os recursos para sustentar esse consumo. Logo, o artefato busca produzir sujeitos que sejam, simultaneamente, consumidores endividados e empreendedores capazes de jogar o jogo do mercado.

Publicado
2017-03-24