Músicos e músicas na “belle époque” de Fortaleza (1888-1920)

  • Ana Luiza Rios Martins

Resumo

Temos o intuito de analisar a circularidade cultural decorrente do contato de compositores e instrumentistas, profissionais (educados formalmente) e amadores (autodidatas), percebendo como, em suas composicoes, os parametros de erudito e popular perderam seus sentidos originais e ganharam diferentes significados na cidade de Fortaleza. Na discussao do problema, dialogamos com os escritores Carlos Ginzburg, um historiador e Mikhail Bakhtin, um notavel filosofo russo e teorista literario. A maioria das fontes que estao sendo utilizadas na pesquisa e de cunho memorialista. Tentamos perceber as inumeras perspectivas dos memorialistas comparando as publicacoes dos periodicos.

Publicado
2017-02-15
Seção
Artigos