Chamada para publicação: O espaço (auto)biográfico: indivíduo, memória e sociedade

2021-05-29

Prezad@s, seguem as informações sobre a chamada do segundo Dossiê que será publicado em 2022!

Dossiê: O espaço (auto)biográfico: indivíduo, memória e sociedade

Submissão: 03 de julho a 03 de novembro de 2021
Publicação: v. 14, n. 32, maio/ago. 2022
Orgs: Wilton Silva (UNESP) e Hugo Quinta (UNESP)

Se uma vida bem escrita é tão rara quanto uma bem vivida, uma vida bem estudada também faz parte deste universo de raridades. No entanto, se é verdade que as reflexões sobre a escrita biográfica e autobiográfica desafiam muitos pesquisadores, ao menos existem numerosas possibilidades de análise e abordagem de tais fontes e objetos, em distintos campos das ciências humanas e sociais.


O “espaço biográfico” se apresenta a partir de formas canônicas, inovadoras e novas, entre as quais listam-se biografias, autobiografias, memórias, testemunhos, histórias de vida, diários íntimos, correspondências, cadernos de notas, de viagens, rascunhos, lembranças de infância, autoficções, romances, filmes, vídeo e teatro autobiográficos; além de reality painting, registros biográficos de entrevistas midiáticas, conversas, retratos, perfis, anedotários, indiscrições, confissões próprias e alheias, velhas e novas variantes do show (talk show, reality show), a videopolítica, os relatos de vida das ciências sociais e as novas ênfases da pesquisa e da escrita acadêmicas, entre outras possibilidades em distintos suportes e formatos.


Aos pesquisadores do espaço (auto)biógrafico é dada a oportunidade de explorar narrativas profundamente imbricadas nas subjetividades, nos afetos, nos modos de ver, perceber e sentir o outro e a si mesmo, ao mesmo tempo em que se é desafiado pelas interrelações entre a “verdade dos fatos” e a “verdade da interpretação”, na união de dados e informações com imaginação e insights.


Muitas questões, tanto estéticas quanto teórico-metodológicas, surgem a partir de diferentes possibilidades analíticas das escritas biográfica e autobiográfica, e a partir destas propomos o dossiê intitulado “O espaço (auto)biográfico: indivíduo, memória e sociedade”, por meio do qual buscamos reunir trabalhos originais, das áreas de ciências humanas e sociais, que apresentem questões sobre quantos “eus” de cada existência podemos resgatar em fontes desta natureza, como se processam as representações da descontinuidade e da fragmentação de uma vida, quantas “temporalidades” podem coexistir na narrativa (auto)biográfica, quais confluências e divergências podem ser estabelecidas entre indivíduo e grupo, conjuntura e estrutura, fontes e narrativa a partir da escrita sobre o outro ou sobre si mesmo, entre muitas outras questões que possam enriquecer os debates ao redor de uma temática ampla, rica e marcada por hibridismos.


As diversas práticas narrativas que envolvem a seleção, descrição e análise de uma trajetória individual, a partir de múltiplos enfoques e metodologias, podem originar trabalhos acadêmicos capazes de caracterizar um espaço multidisciplinar de reflexão sobre a memória e o esquecimento, o qual será enriquecido com as colaborações do presente dossiê.